Desempenho de estudantes no DF mostra diferença alarmante


Do CorreioWeb


15122006
11h31-O desempenho dos estudantes da rede pública de ensino do Distrito Federal mostra diferenças alarmantes . De um lado, Planaltina e Sobradinho registram índices altos de reprovação. De outro, Lago Norte e Plano Piloto mostram bons resultados.

A conclusão é da pesquisa Fatores determinantes da violência interpessoal entre jovens do DF, realizada pela Caixa Seguros, que entrevistou adolescentes de oito regiões do DF. No levantamento, 80% dos jovens que vivem em Planaltina e 70% em Sobradinho disseram ter reprovado pelo menos uma vez na escola. No Lago Norte e Plano Piloto foram apenas 20% e 23%, respectivamente.

A chefe do Núcleo de Coordenação Pedagógica de Planaltina, Lílian Carneiro de Oliveira, explica que os índices do levantamento refletem a realidade das escolas da cidade. Os professores reclamam que os alunos estão desmotivados. A violência, a falta de perspectiva e a ausência da família são os principais fatores da reprovação, analisa. Segundo ela, os professores se sentem atados na hora de tentar ações afirmativas para resolver a questão. Já ouvi relato de uma professora contando que um aluno da 6ª série disse para ela desistir dele. Eles questionam porque os professores se preocupam com seu estudo. É preocupante, relata.

Para a diretora de Ensino Médio e Tecnológico da Secretaria de Educação, Maria de Fátima Gonzaga, dois fatores são determinantes para esta segregação: falta de perspectiva dos estudantes carentes em relação aos estudos e violência. O aluno que não consegue se imaginar em uma profissão só estuda para tirar o mínimo na escola. E esta falta de perspectiva certamente gera reprovação. Ele não se imagina em uma faculdade, então não se empenha, explica a diretora.

A diretora acrescenta que o Ensino Médio, aliado ao profissionalizante, é uma alternativa para dar perspectiva ao aluno. No DF há sete instituições técnicas, onde o aluno integra o que aprende no Ensino Médio com alguma prática específica. Duas delas, a Escola Agrícola de Planaltina, e o Centro de Ensino Profissionalizante Saúde ficam na região. Na escola técnica, o aluno se empenha para conseguir entrar no mercado de trabalho, por isso estuda para tirar boas notas. Outra questão é que a educação é voltada para melhoria da qualidade de vida, analisa.

A estudante Gleiciane Lima, que repetiu o 1º ano do Ensino Médio e hoje faz dependência para terminar o 2º grau, concorda com as especialistas. Segundo ela, quando não há um objetivo para final de curso, os estudantes não se empenham na escola. A estudante conta que sonhava em ser dentista, mas sabia que seria difícil conseguir passar na UnB. Eu só fui me empenhar mesmo depois que fiz um curso de auxiliar odontológica e vi que queria seguir a profissão. Com o curso, enxerguei uma perspectiva, conta.

Já para os estudantes que vivem no Plano Piloto, o curso superior é uma realidade mais próxima. A pesquisa revelou que 66% dos entrevistados que moram na Asa Sul e 48% na Asa Norte cursam estão nas faculdades. Algumas ações podem aumentar este quadro também para outras cidades. Na opinião de Lílian Carneiro, a instalação de um campus da Universidade de Brasília (UnB) em Planaltina pode diminuir em médio prazo os índices de reprovação. Sem dúvida, o campus na cidade vai refletir positivamente na educação da cidade, afirma.


Violência
Outro fator citado por Maria de Fátima como determinante para a segregação, a violência, é o foco principal da pesquisa. O levantamento constatou que o fato de o aluno repetir o ano aumenta em 8,1% a propensão de ele se envolver em ações violentas. Lílian confirma a pesquisa. O fato de Sobradinho e Planaltina estarem na frente em reprovação é decorrente da violência alta. É um ciclo vicioso, reprovação gera violência e vice-versa, explica.
--

Maria José de Morais
Serviço de Documentação
INESC - Instituto de Estudos Socioeconômicos
tel. 3212.0209   - visite nosso site www.inesc.org.br

 

 

Categoria pai: Seção - Notícias

Pesquisar

PDF Banco de dados doutorado

Em 17 de julho de 2024, chegamos a 2.013 downloads deste livro. 

:: Baixar PDF

A Odisseia Homero

Em 17 de julho de 2024, chegamos a  7.975 downloads deste livro. 

:: Baixar PDF

:: Baixar o e-book para ler em seu Macintosh ou iPad

Uma palavra depois da outra


Crônicas para divulgação científica

Em 17 de julho de 2024, chegamos a 15.457 downloads deste livro.

:: Baixar PDF

:: Baixar o e-book para ler em seu Macintosh ou iPad

Novos Livros

 





Perfil

Nasci no remoto ano de 1945, em São Lourenço, encantadora estação de águas no sul de Minas, aonde Manuel Bandeira e outros doentes iam veranear em busca dos bons ares e águas minerais, que lhes pudessem restituir a saúde.

Leia Mais

Publicações

Do Campo para a cidade

Acesse: