Estimativa é que maioria dos professores de 5ª a 8ª série e do ensino médio não concluiu curso da disciplina que leciona

O Globo

O Ministério da Educação (MEC) estima que até dois terços dos professores brasileiros de 5ª a 8ª série e do ensino médio não têm formação adequada para lecionar, isto é, não concluíram o curso de licenciatura plena para a disciplina que ensinam. A situação mais grave é a de física e química, em que o número de docentes formados nos últimos 25 anos, em todo o país, não é suficiente: faltam professores com a formação adequada nessas duas áreas.

Recém-concluída pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a estimativa mostra que 694 mil vagas de professor eram preenchidas, em 2003, por profissionais sem a formação adequada, o equivalente a 66% do total. A maioria tinha diploma de nível superior, mas em outras áreas. É o caso de engenheiros que lecionam matemática ou mesmo de professores licenciados para uma disciplina, mas que ensinam outra.

- É um número alarmante, que ajuda a entender a baixa qualidade da educação básica brasileira - diz o ex-secretário de Educação Média e Tecnológica do MEC Antonio Ibañez Ruiz, que integra a Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação.

O estudo do Inep foi feito a pedido do conselho, que vai propor ações emergenciais ao governo para suprir a falta de professores com formação adequada no país. O assunto será tratado na próxima reunião da Câmara de Educação Básica, no fim do mês. Ibañez preside a comissão encarregada do tema, que é formada também pelo ex-ministro da Educação Murílio Hingel e pelo ex-presidente do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Educação (Consed) Mozart Neves Ramos.

Ibañez defende que o MEC incentive as universidades públicas a criar cursos noturnos de licenciatura, além de dar bolsas para os estudantes. Acima de tudo, diz ele, o governo federal deve liderar o enfrentamento do problema. Para Ibañez, a Universidade Aberta do Brasil, que vai oferecer cursos à distância, é uma boa iniciativa, mas a sua implantação precisa ser acelerada.

Física é a disciplina que enfrenta a situação mais difícil. De 1981 a 2005, apenas 17.941 professores concluíram o curso de licenciatura, segundo a estimativa do Inep. Pior: das 65.668 vagas de docente em todo o país, somente 9% (6.196) eram preenchidas por profissionais com a formação adequada. Em química, eram apenas 13% na mesma situação.

O secretário de Assuntos Educacionais da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Heleno Araújo, diz que é comum a realização de concursos públicos para professores de matemática, química, física e biologia em que o edital já prevê a possibilidade de profissionais de outras áreas lecionarem. Araújo é presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco e afirma que isso ocorreu nos últimos quatro concursos da rede pernambucana:

- Representantes comerciais, engenheiros, advogados fazem concurso para complementar o salário. É um bico - diz o sindicalista.

A estimativa foi realizada pelo coordenador-geral de Sistema Integrado de Informações Educacionais do Inep, Carlos Eduardo Moreno Sampaio; pela coordenadora de Análise Estatística, Liliane Aranha Oliveira; e pela consultora Vanessa Néspoli. O estudo partiu do Censo dos Profissionais do Magistério da Educação Básica, realizado em 2003. O documento foi produzido a partir de estimativas feitas com base num levantamento que cobriu 64% do magistério. Para fechar o estudo, os técnicos partiram do pressuposto de que o perfil dos professores não recenseados seguiria o mesmo padrão dos demais.

Segundo Moreno, essa é a principal fragilidade estatística da estimativa. No censo, os professores indicavam a sua formação inicial, ou seja, qual curso fizeram antes de começar a lecionar. É possível que parte deles tenha concluído a licenciatura específica posteriormente ao ingresso na carreira, de modo que já teria a formação adequada, embora isso não apareça no estudo. Da mesma forma, o Inep sabia o número de professores formados nos cursos de licenciatura de 1990 a 2005. Para o período de 1981 a 1989, porém, considerou o número registrado em 1990.

Apesar da fragilidade estatística, Moreno afirma que é possível chegar a conclusões sem medo de errar:

- Por mais que a gente possa ter errado, física e química têm problemas. Se todo mundo (profissionais formados) fosse lecionar, ainda assim não seria suficiente para atender a demanda - diz Moreno.

Categoria pai: Seção - Notícias

Pesquisar

PDF Banco de dados doutorado

Em 17 de julho de 2024, chegamos a 2.013 downloads deste livro. 

:: Baixar PDF

A Odisseia Homero

Em 17 de julho de 2024, chegamos a  7.975 downloads deste livro. 

:: Baixar PDF

:: Baixar o e-book para ler em seu Macintosh ou iPad

Uma palavra depois da outra


Crônicas para divulgação científica

Em 17 de julho de 2024, chegamos a 15.457 downloads deste livro.

:: Baixar PDF

:: Baixar o e-book para ler em seu Macintosh ou iPad

Novos Livros

 





Perfil

Nasci no remoto ano de 1945, em São Lourenço, encantadora estação de águas no sul de Minas, aonde Manuel Bandeira e outros doentes iam veranear em busca dos bons ares e águas minerais, que lhes pudessem restituir a saúde.

Leia Mais

Publicações

Do Campo para a cidade

Acesse: