Escola deve atuar no resgate da cidadania


Assessor especial da Organização das Nações Unidas para a educação, a ciência e a cultura (Unesco), Célio da Cunha defende que o ambiente escolar é o grande promotor da cultura de paz. Especialista em educação, ele considera que as escolas precisam resgatar o papel de construtoras de cidadania. “Essa é a grande tarefa da escola: fazer com que a criança aprenda o conhecimento e, ao mesmo tempo, aprenda a ser gente”, diz, em entrevista ao Correio.

A educação pode ser uma arma contra a violência?
Em sua verdadeira acepção, a educação é uma forma de humanização das pessoas. Efetivamente, tem efeitos não só em relação à violência, mas multidimensionais na sociedade. Ela desperta a justiça social, o convívio humano. Certamente tem um efeito muito grande na construção para a cidadania.

As escolas brasileiras conseguem cumprir esse papel, de construtoras de cidadãos?
Em muitos casos, sim. Em outros, não. Podemos sintetizar a educação em duas metas: todas as crianças e jovens em condições de aprender e todos os professores em condições de ensinar. A criança que vai para a escola precisa de condições mínimas de assistência, como material escolar, acompanhamento da saúde, garantia de transporte. Os professores precisam ser bem formados, conscientes de que são educadores, promotores de cidadania. A meta da educação brasileira é chegar nessas condições. Quem são os educadores no Brasil? Mais de 2 milhões de professores, que nem sempre tiveram chances de cursar uma boa universidade. É uma classe sofrida historicamente.

O Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) poderá fazer com que o país atinja essas duas metas?
O Fundeb representa um avanço, mas, pelos déficits na educação, serão necessários longos anos para chegar a esse objetivo, o de fazer com que a educação reaja, impeça que crianças e jovens sigam por itinerários negativos.

O projeto da Unesco “Abrindo Espaços para a Educação e para a Paz”, que abre as escolas nos fins de semana para a comunidade, tem contribuído para reduzir a incidência da violência?
Tem conseguido, à medida que chama a comunidade para dentro da escola, fazendo com que se envolva. Essa é a grande tarefa da escola: fazer com que a criança aprenda o conhecimento e, ao mesmo tempo, aprenda a ser gente. Esse é o grande ponto de reação às coisas ruins que têm acontecido no mundo. (PO)

 

Categoria pai: Seção - Entrevistas

Pesquisar

PDF Banco de dados doutorado

Em 05 de fevereiro de 2024, chegamos a 1.314 downloads deste livro. 

:: Baixar PDF

A Odisseia Homero

Em 05 de fevereiro de 2024, chegamos a  7.465 downloads deste livro. 

:: Baixar PDF

:: Baixar o e-book para ler em seu Macintosh ou iPad

Uma palavra depois da outra


Crônicas para divulgação científica

Em 05 de fevereiro de 2024, chegamos a 12.590 downloads deste livro.

:: Baixar PDF

:: Baixar o e-book para ler em seu Macintosh ou iPad

Novos Livros

 





Perfil

Nasci no remoto ano de 1945, em São Lourenço, encantadora estação de águas no sul de Minas, aonde Manuel Bandeira e outros doentes iam veranear em busca dos bons ares e águas minerais, que lhes pudessem restituir a saúde.

Leia Mais

Publicações

Do Campo para a cidade

Acesse: